Banda Didá leva a história do Senegal para a folia de Momo

2 de março de 2011 às 6:52 PM

A Banda Didá vai brilhar mais uma vez Carnaval de Salvador, levando muito balanço e gingado afro-brasileiro aos foliões do circuito Osmar (Campo Grade). Com o tema Mulheres do Senegal, a banda feminina de percussão criada pelo maestro Neguinho do Samba vai puxar o bloco formado por três mil mulheres no circuito Osmar (Campo Grande), na segunda-feira de Carnaval. O cortejo terá participação de dançarinos de ritmos afro, contadores de histórias do Senegal e surpresas ligadas ao país africano.

“Estamos preparando muitas coisas legais, iremos levar muita alegria para a Avenida, terão muitas surpresas” disse Débora Resina, uma das organizadoras do bloco. Trajadas com fantasias de temática senegalesa, as mulheres que saírem no bloco vão curtir o som contagiante da música afro, com um toque especial que só um bloco composto apenas por mulheres pode dar.

As fantasias do bloco Didá estão sendo trocadas por kits contendo dois quilos de alimento não-perecível, dez latinhas de alumínio e um produto de limpeza, na sede do grupo Didá, no Pelourinho. Os produtos arrecadados serão doados a cinco instituições de caridade, na terça-feira de Carnaval.

Criada através de um projeto que beneficia meninas carentes da periferia de Salvador, a Banda Didá desfila no Carnaval baiano desde 1994, sempre explorando temáticas ligadas às questões de gênero e raça.

Serviço

O quê: Banda Didá
Quando: Segunda-feira de Carnaval
Onde: Circuito Osmar (Campo Grande)
Quanto: As fantasias estão sendo trocados por kits contendo dois quilos de alimento não-perecível, dez latinhas de alumínio e um produto de limpeza
Onde trocar: Sede do grupo Didá (Rua Gregório de Matos, nº 19 – Pelourinho)

Deixe seu comentário